Amor

TIMIDEZ

Escondo minha face atrás da máscara da ilusão. Esboço sorrisos com um olhar triste, permaneço retido dentro do meu embaraço, no passo tímido de meu caminhar a sós. Por nós. Nos atando em meu pensamento, amarrando minha vida na tua do meu jeito, no meu peito, na plena certeza de um amor que já aconteceu, pelo menos no meu presente mais que perfeito pra mim.

Quando me aproximo de ti, minha coragem se afasta, o coração se agiganta rompendo os limites corporais. Pupila dilata, células vibram, corpo se manifesta provando a viva paixão em cada poro.

Não sei vencer minha resistência emocional, minha inabilidade para amar. Sou infante na arte de me apaixonar, embora a experiência dos anos vividos. Quero materializar minha vontade. Suspiro. Fecho os olhos mergulhando na realidade imaginária onde sou feliz pois estou com você.

Sempre foi mais difícil comigo. Eu dependia da iniciativa alheia para sair da inércia. Queria, mas sentia todos os músculos do meu corpo travados. Travando uma disputa interna com meu desejo. A vergonha de fracassar sempre superou meu instinto por ser feliz. O bloqueio psicológico o qual me submetia certamente me impediu de sorrir muitas vezes, de experimentar, de viver.

Os anos se passaram e hoje você está aqui ao meu lado na cama. O olhar foi mais forte do que o medo, a pele mais quente que qualquer auto-boicote dos meus instintos. O amor venceu.

Foi preciso teu coração ler o meu sorriso escondido, tua boca caminhar em direção à minha. Jamais vou esquecer tua entrega para alguém que sempre te quis.

A timidez ainda existe, porém agora ela reside dentro de uma sossegada felicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *