Amor

QUERIDO DIÁRIO


De: eu

Para: eu mesma

Eu queria falar com você aí já casada, com seus filhos brincando no quintal, enquanto o pai prepara o churrasco do domingo. Os cachorros estão correndo lá fora também e você resolveu dar uma mexida nas suas coisas, separar as roupas que não usa mais e acabou encontrando uma caixa com essas anotações que a gente sempre fez. Como você está? Espero que bem.

Eu estou fazendo trinta anos semana que vem e posso dizer a você que vivo a melhor fase da miinha vida. Você já deve saber disso, mas eu decidi reafirmar. Como você sabe, já tropecei, saí da casa dos meus pais, investi em um ou outro relacionamento, mas estou apreendendo dia após dia a me conhecer. Me apaixonei por mim, por minhas manias e até a solidão virou uma companhia agradável. Logo ela que me assustava tanto.

Descobri minha paixão por desenhar, passo horas ouvindo Adele rabiscando e esvaziando o cérebro. A Adele ainda é famosa? Espero que seja. Continuo cantando, mas só no chuveiro – onde saem minhas melhores performances por sinal. Jogo tênis de vez em quando, mas a vida fitness é dificil, precisa ser um esporte que eu goste, sabe? Estou tentando cuidar da saúde pra você não ter problemas mais na frente.

Quero dizer que estou vivendo. Não me privo de paixões, saboreio bocas e histórias, atendo às necessidades do meu corpo e reaprendo a arte do desapego a cada pôr-do-sol. Sou independente, inclusive emocionalmente. Não dependo de ninguem para chorar minhas dores ou desabfar meus amores. Sou livre e feliz.

Claro que recebo a pressão de todos à minha volta para dar um rumo na minha vida, seguindo na direção daquilo que as pessoas consideram normal. É louco isso, as pessoas te cobram porque você não tem a vida que elas esperam que você tenha. E o que eu quero? Agora? Nem eu sei, mas quero descobrir sozinha, sem ninguém me enchendo o saco. 

Então você aí que daqui a pouco vai sair correndo porque a mamãe vai chegar pra almoçar; ou porque as crianças vão chamar pra você socorrer um joelho ralado, aquele galo na cabeça; quero dizer que eu estou muito feliz. De verdade. Estou aproveitando cada segundo da minha juventude talvez um pouco tardia, porém necessária.

Viajo muito, sozinha e com amigas. Tomo porres homéricos, experimento comidas de cada lugarzinho que conheço, flerto com caras bonitos e outros nem tanto, mas sempre interessantes. Estou cuidando de mim para você não ter de se preocupar quando as dúvidas aparecerem. 

Caso você esteja questionando algumas coisas, se tiver divergências no seu relacionamento, se perguntando sobre essas rugas, os desconfortos da idade, as liçoes do tempo, saiba que eu estou vivendo como nunca e que apesar de tudo, você está realizando um sonho meu.

Essa é a minha tentativa de dizer pra você que tudo tem seu tempo e eu não vejo a hora da gente se encontrar.