Sexo, Amor & Crônicas

PRIMEIRO ENCONTRO

primeiro-encontroSexo no primeiro encontro é relativo. Não existe manual de instruções. As causas são conhecidas, mas impossível saber as consequências. Para o homem, normalmente um troféu. Para a mulher, culpa. Será? Ok, a culpa feminina já foi maior nesses casos, mas ainda há o receio de se sentir descartada após o sexo, especialmente se houver sentimento. Não há tempo para descobertas, para adquirir intimidade. É um teste-drive sem habilitação. Troca despudorada que pode até dar certo, mas é preciso muita consciência pra isso.

No primeiro sintoma de desejo, a mulher tenta trair a própria vontade e seguir os princípios daquilo que um dia disseram ser o correto. O amadurecimento também ensina a mulher que o segredo para ser feliz é fazer aquilo que quer, com a devida noção de responsabilidade.

O sexo casual deve ser um compromisso mútuo, escrito no olhar, de que os dois estão ali para isso. Lençóis em chamas, sem joguinhos ou pudor. Pele, saliva, mãos, dedos e línguas sem rota ou direção, muito menos placas de pare pelo caminho. Acordo selado com o corpo, o dia seguinte será encarado como uma segunda-feira qualquer.

Não pense que o homem trata isso sempre com normalidade. Apesar do corpo masculino responder mais rápido aos estímulos visuais e epidérmicos de uma fêmea, o sexo com alguém que se gosta, sempre exige uma preparação. Ir pra cama com a amada significa muito e satisfazê-la é o principal objetivo. Essa necessidade de arrancar o maior dos sorrisos dela pode provocar nervosismo e impedir que a relação aconteça. Transar com uma gostosa, apenas por prazer, pode ser maravilhoso, mas não será dela que ele vai sempre lembrar. Sexo com sentimento é sempre diferente.

O primeiro encontro é bom para explorar o toque, passear com a língua pela boca alheia, descobrir ali o potencial oral do parceiro. Sentir o toque, a pegada, o jeito delicado ou rude, testar a eletricidade dos corpos se tocando, desafiar a vontade, para vê-la aumentar. O sexo tem tanta coisa boa, que restringi-lo à penetração é não saber aproveitá-lo por inteiro.

A primeira vez de um casal deve contar primeiro com a intimidade das bocas.

Um comentário no “PRIMEIRO ENCONTRO

Deixe uma resposta