Sexo, Amor & Crônicas

O BEIJO

beijo
O Beijo é um ato sexual velado. Línguas se tocando é mais íntimo do que corpos nus. Precisa de entrega para beijar. Não falo dessa loucura contemporânea de bocas sem procedência se cruzando noite afora. Falo da troca sensível, do início de tudo, das centenas de músculos se mexendo e provocando diversos órgãos do corpo humano.

O beijo envolve mais do que bocas. Mistura salivas e histórias. O beijo transforma dois em um, cria uma passagem para a dimensão do incontrolável. Pensamentos vagueiam, olhos se fecham para enxergar melhor e o instinto age sozinho.

Primeiro beijo ou beijo de despedida? Fácil responder qual o melhor, porém difícil falar qual o mais intenso. Complicado mesmo é o beijo do dia a dia. Beijar só na hora do sexo é prostituir a própria parceira. Beijar à luz do dia é a maior prova de amor que alguém pode receber. É a assinatura da paixão.

Beijo não se pede, ele é evocado. Carrega nosso corpo ao corpo do outro. O beijo tem vida própria e, ironicamente, a partir dele, perdemos o controle da nossa.

O beijo é o suspiro do romance, o atestado de envolvimento, a marca do amor. Beijo pode acalmar e pode enlouquecer. Beijo nunca vem sozinho. Nas línguas, estão presentes os idiomas do coração.

Não banalize o beijo, mas não deixe de beijar.

3 comentários no “O BEIJO

Deixe uma resposta