Sexo, Amor & Crônicas

NECESSIDADE

 

necessidade

Não faz essa cara de quem não quer o que eu quero. Você também está ardendo por mim. Sua cabeça está pensando as mesmas bobagens que eu, você apenas disfarça. Você até tenta fingir que não, mas teu corpo demonstra afeição pelo meu. Basta te tocar e percebo o quanto você quer, o quanto me quer te querendo. Você é minha, não fuja. Não há saída para o torpor. Se você quisesse estar longe, não estaria em cima do meu corpo, fingindo me dominar.

Não se faça de casta, mostre a que veio. Essas paredes sabem guardar segredo, fique tranquila. Sei que você se preocupa muito com o que pensam, mas o desejo é inconsequente, age sozinho. Não pense, a razão no sexo é descartável.

Você age como se não gostasse de ser possuída e isso é o que mais me excita. Quando te pego com força e te atiro na cama, de costas pra mim, você vira o pescoço me olhando com censura. Então puxo seu cabelo e flagro você gemendo, com os olhos cerrados. A tua resistência me dá tesão e a minha posse te enlouquece.

Vai, pira, surta, se solta. Aproveita a sensação de liberdade, se entrega. Estou te dando uma chance de ser feliz. Nessa hora eu sou responsável pelo teu êxtase e não há nada que me dê mais prazer. Sei que você gosta de carinho, mas isso eu te dou depois. Agora o que você precisa é de umas boas palmadas, puxões, mordidas. Você não me procura por afinidades que possamos ter. Você quer contradição, provocação, algo que te desafie, a começar pelo meu cheiro que te tonteia. Você não quer fazer amor, precisa de uma boa e gostosa trepada.

Sabemos aquilo que nos une. Mal conversamos antes e depois. Durante, no entanto, trocamos as confidências mais íntimas, xingamentos por diversão. Submissão e domínio andando lado a lado e com constante troca de comando. Gosto de segurar a sua boca para depois beijá-la de forma lenta, porém intensa. Apertar tuas costas contra mim, respirar ofegante na teu pescoço, parando no teu queixo e depois voltando a chupar tua língua.

Depois de algumas horas de saciedade, nossos olhares trocam alguns sorrisos e você volta a ser pudica. Como explicar a saída da cama, coberta pelo lençol, logo após eu ter descoberto todas as tuas partes intocáveis. Um tímido olhar de despedida, escondendo uma fera que acabou de matar a fome. Vai tranquila, quando você quiser se alimentar novamente, eu estarei aqui para te dar o que comer, para você se lambuzar à vontade. Na verdade te possuo e te domino, mas sou teu. Preciso dessa tua necessidade de mim.

Um comentário no “NECESSIDADE

  1. Me fez lembrar da última transa que tive com um cara, foi uma delicia! Estou louco que ele me possua e me domine mas a verdade é que ele come na minha mão.
    Transar com ele é puro êxtase de prazer, foi libertador.

Deixe uma resposta