Amor

MULHER DE VERDADE

 Mulher de verdade todas são. Na essência, na força, na magnitude feminina de gerar a vida e viver com beleza e supremacia ante a todas as outras espécies do universo. Mas aqui vai a visão de um homem sobre o que é para nós uma verdadeira mulher.

Sim, ela usa moletom, às vezes uma camiseta, uma blusinha qualquer, ou algo que a deixe à vontade, despida de toda vaidade. Sem maquiagem, muito menos batom, sem brincos ou acessórios. Sem máscaras.

Gostamos de uma mulher bem vestida, mas entenda que qualquer adereço tornar-se-á um retoque da já existente beleza feminina. Dependendo da ocasião, logicamente um vestido atrai, um decote seduz, um cabelo encanta, mas nada apaixona mais do que o seu jeito de ser.

Atitude não usa fantasia, não veste roupas, o máximo que faz é calçar um salto alto para comandar o próximo passo e mirar mais longe. Uma mulher de verdade acende um cigarro, berra no gozo, fala palavrão, bebe cerveja e te olha com desejo. Manda no que sente, pede o que quiser, faz o que tem vontade, caga para opinião alheia e arrota na cara da sociedade.

Bom mesmo é ouvir uma gargalhada feminina. Daquelas de doer a barriga dela e aumentar nosso riso. De lacrimejar e babar ao mesmo tempo, de não conseguir segurar o xixi e se agachar até cair no chão sorrindo pra si mesma. Mulher que ajeita a calcinha no local indesejado, que limpa o suor entre os seios, prende o cabelo para arejar as ideias, se revolta com injustiça e desabafa no telefone.

Mulher que sofre, que ama, forte e intensa como toda mulher. Que demonstra quando não tá feliz, que briga por ciúmes, que faz manha pra ganhar carinho, grita pra ser ouvida, chora pra não se calar. Mulher pura, puta, inteiramente ela.

Não há como resistir a uma mulher de verdade.