Sexo, Amor & Crônicas

MULHER DE TRANSIÇÃO

mulher-de-transicao-2Puta que pariu, eu devo ter feito muita merda em outra vida, não é possível. Desculpem os palavrões, mas porra, toda vez que aparece alguém com quem posso me envolver, começar uma história, ouço a mesma frase fatídica: “Olha só, eu acabei de sair de um relacionamento sério, não estou a fim de me prender”. VAI TE FUDER, CARALHO!

Tá bom, chega, esbravejar não vai adiantar, mas poxa vida, por que isso sempre acontece comigo? Depois eu fico uns tempos solteira, cuidando do meu nariz e dando meu corpo pra quem eu bem entendo e sou a puta da história. Tá foda viver!

Geralmente eu fico quieta no meu canto, tô sabendo que o mercado tá restrito. É normal, uma lei natural da vida, após tantos tombos a gente se fecha, evita os olhares daquele colega de trabalho gatinho e quando sai pra noite tenta se convencer que está ali só pra curtir com as amigas. Claro que eu espero ser abordada, surpreendida. Maldita Disney que fez a gente crescer acreditando em contos de fadas e em príncipe encantado. No fundo a gente sabe que é ficção, mas aguarda ansiosamente os créditos finais e um sonoro “viveram felizes para sempre”. ODEIO A DISNEY!

Sério, eu não fico selecionando caras para casar ou me divertir. Pra mim tem que ter o pacote completo: me amar, me respeitar e me comer. Quando eu finalmente encontro uma pessoa que possa me proporcionar isso, o sujeito tá naquele limbo entre uma relação e outra. Ou seja, a trouxa aqui vai ficar dando pra ele até ele resolver namorar com uma outra fulaninha que aparecer se fazendo de sonsa. Cansei disso! Já falei que odeio a Disney?

O que me consola é que homens recém-saídos de um compromisso duradouro estão mais perto de recomeçar do que cair na gandaia. É o típico cara que não consegue ficar muito tempo sozinho, sente falta de uma companhia e logo acaba se envolvendo de novo. Pode até fazer farra por um tempo, mas isso dura apenas alguns meses, logo ele se apaixona. E geralmente, pela mulher que lhe dá mais carinho, que acolhe, que conversa com a mãe dele e que liga pra dizer que se importa. Pronto, fisgado!

Desconfie do solteirão convicto, do cara singular há anos e que diz estar louco pra se apaixonar, namorar e casar. Desista! Ele só utiliza essas artimanhas pueris (que toda mulher cai) para conquistar mais uma presa. Não tente convertê-lo, é cilada, mas se você quiser se divertir por alguns instantes, bom, aí faça bom proveito!

Não quero ser uma eterna mulher de transição, pairando sobre um estágio momentâneo de liberdade de rapazes que saem da jaula pra selva e acham que vão se alimentar das minhas sobras. A primeira coisa é parar de esperar por eles, de achar que preciso ser escolhida e tentar mostrar de que sou uma boa pessoa. Não sou, tenho muitos defeitos, mas sou o melhor que posso ser. O amor não vem para quem espera, ele simplesmente surge para quem ama. E eu amo demais, tudo, todos, o tempo inteiro, a toda hora. Talvez esse seja o meu problema.

Puta que pariu, ele tá me ligando e já é a terceira vez essa semana. Quem sabe a transição de que eu falava seja minha, afinal, a gente não cansa de ter esperanças. No fundo, acho que a Disney tinha razão.

7 comentários no “MULHER DE TRANSIÇÃO

Deixe uma resposta