Quarta do Sofá, Sexo, Amor & Crônicas

LOUCA

 
Não tente entender minhas loucuras. Sim, eu tenho mania de achar que vivo num planeta diferente: o meu mundo. O dia tem muitas possibilidades para eu fazer sempre as mesmas coisas. Não quero ser igual a todas. Aliás, eu nem conseguiria. Tenho pena das pessoas que programam demais, que sabem demais, que trabalham demais. Eu preciso ser surpreendida, contrariada, DE-SA-FI-A-DA. Enxergo beleza na simplicidade das coisas e implico com pequenos detalhes nas pessoas que mais gosto.
Sou tirana e sensível ao mesmo tempo, depende da temperatura do meu corpo. Sei como ser quente com quem eu quero e fria com qualquer um. Meu termostato está diretamente ligado ao meu humor. Sou transparente e isso me prejudica. Não suporto meias verdades ou completas mentiras. Meto os pés pelas mãos quando desconfio de algo e o corpo inteiro naquilo que acredito. Não estou aqui a passeio, mas gosto de viajar de vez em quando. Se você quiser, tem espaço no carona.
Você é certinho demais, racional demais, organizado demais. Às vezes a bagunça me permite encontrar coisas que eu nem sabia que procurava. Adoro a imprevisibilidade de uma quinta de tarde ou dos mistérios de um sábado á noite. Mas calma lá, você não vai me ganhar com essa negligência emocional. Preciso de cuidados também. Não pense que esse meu jeito vai me tornar independente de ti. Preciso que alguém alimente minhas loucuras e sacie a minha necessidade de atenção. E a minha carência é do tamanho da minha força.
O que será que eu vi em você? Procurava um turista do amor e encontrei um enxadrista da vida. Teus passos são muito calculados e eu não tenho medo de andar nas nuvens. Talvez seja isso, eu te ensino a sonhar e tu me ensina a viver.
 
Não me chame de louca. Não há loucura na felicidade.

10 comentários no “LOUCA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *