Quarta do Sofá, Sexo, Amor & Crônicas

INTENSIDADE

 
Quando alguém aparecer na sua vida e lhe disser que vai partir nos próximos dias, parta você. Corra, fuja, a menos que você queira partir o próprio coração. O pior de tudo é que essa frase se torna justamente o ponto de partida para o maior envolvimento emocional da sua vida. Será uma briga consigo mesmo e, acredite, você vai perder. Perder completamente a razão.
 
Nos conhecemos numa festa de amigos em comum. Aquela música caribeña, uns mojitos e a noite nos convidando para dançar. Atração instantânea. Incrível como alguém que você nunca topou na vida pode ter TUDO a ver com você. Em duas horas de conversa, falamos do conflito na Palestina, da crise no Palmeiras e como seria se os Rolling Stones viessem mesmo pro Brasil. Discutimos sobre o nome dos nossos filhos, implicamos com nossas tatuagens e chegamos a conclusão de que o casamento perfeito seria mesmo numa praia, ao ar livre e com poucos convidados. Os dois vestindo branco, de pés descalço e ao pôr do sol. Caraca, nunca encontrei alguém que pensasse igualzinho a mim. Em outras palavras: FODEU!
 
O problema maior foi quando ela me deu a notícia: “Estou indo estudar música em Londres”. Uau, que grande notícia, sensacional, adoro a Inglaterra, tipo, podemos até ir juntos. Que massa! Quando? “Mês que vem”. Oi?
 
Nesse momento, você só tem duas opções: Ou se ferra ou se fode. Não há saída. Se você desistir, sair correndo, nunca mais telefonar, olhar perfil do facebook, nem chamar no whats e coisa e tal, vai ficar se perguntando O RESTO DA VIDA como poderia ter sido se tivesse arriscado. Se optar por aproveitar cada instante ao lado daquele ser que surgiu de repente e mudou sua percepção das coisas, prepare-se: Você vai amar e sofrer como nunca!
 
É inevitável. O prazo de validade aumenta o fogo da paixão. Abrevia o que poderia perdurar. Não há tempo para refletir, é preciso descobrir. Mais do que o implacável relógio, o seu corpo pede rapidez. Seu instinto cria uma necessidade de saciar todo o desejo, antes de ficar com fome outra vez. É como um animal que estoca comida, pois pressente um longo e tenebroso inverno pela frente. E o que é pior, sem ninguém para lhe aquecer do frio.
 
Decidi arriscar. Vivi como nunca. Sonhei acordado, perdi a noção das horas, mergulhei na completa loucura e deixei apenas que a minha vontade falasse. Tomei sorvete de madrugada, saí correndo no meio da tarde só para dizer que a amava. Dancei na chuva em plena quinta-feira vespertina e vi o sol nascer por quantos dias eu pude. Não tinha sono, não sentia fome. Apenas sede daquele corpo e das nossas palavras vãs. Me sentia num poema de Quintana diário. Até a sensação de morar num Hotel era a mesma. Dias que ficarão marcados em mim, como versos daquela carta que nunca escrevi, mas que tenho guardada na memória da nossa história de amor incompleta. Sem final, mas feliz.
 
Ela foi. E doeu. Dói até hoje não saber como seria, mas ao mesmo tempo me alegra o fato de que foi o melhor do que poderia ser. Não há alternativa, você não decide se entregar quando o coração já está derrotado. Só é preciso permitir-se para acumular lembranças que façam aquele furor valer a pena. Diminuir não vai. Sossegar jamais. Nos resta apenas saborear o peculiar néctar dos sentimentos intensos, presentes em casos bem específicos de nossa jornada. Quem se depara com essa situação, é dotado de uma grande sorte. Ou azar, você escolhe.
 
Fui felizardo por sentir o que a maioria dos seres humanos desconhece: uma paixão avassaladora, capaz de fazer você questionar tudo, inclusive o amor. Sim, porque a paixão é insana, voraz e indecifrável. Até poderia ser amor se tivesse tempo para amadurecer.
 
Sentimento com prazo de validade é assim, intenso, visceral, dolorido, mas será pra sempre a demonstração mais pura da sua vontade por ser feliz. Se essa paixão aparecer, permita-se e dê forças para sua imaginação sorrir.
 
A intensidade clama por existir e tem no seu limite, a própria felicidade.

Vídeo:

Um comentário no “INTENSIDADE

Deixe uma resposta