Amor

INSEGURANÇA

Não existe coisa pior numa relação do que a insegurança. Aquele medo de si próprio, de ser derrotado pelas próprias atitudes. Sabemos que ela só atrapalha, que propulsiona o ciúmes, discussão, uma provocação indevida, mas não conseguimos domá-la. Insegurança rima com desconfiança e é o princípio do fim numa história a dois. Mas incrivelmente às vezes ela é necessária.

É contraditório, mas uma pitada de insegurança compõe a estabilidade do lar. O receio de perder nos faz permanecer. A preocupação nos mantém atentos. Não haverá negligência emocional se enxergarmos a mínima possibilidade de não ter mais quem amamos nos braços. É uma linha tênue, pois a insegurança deve existir na mobília do casal, porém com o equilíbrio necessário para se tornar um combustível incapaz de implodir a relação.

Qualquer pessoa que tenha plena convicção de que não está ameaçado, inevitavelmente irá esbarrar na comodidade cotidiana. Os esforços diminuirão,  o relaxamento tomará conta e o semear da paixão irá rarear, minguar nos dias que se passarem. Por que dar um bom dia apaixonado? Pra quê esmerar-se no sexo matinal, ou num jantar de terça? Qual o sentindo de mandar flores pra comemorar os 100 dias do primeiro beijo?  A conquista perde a razão com a segurança do sentimento alheio.

Existem fases num relacionamento. O domínio das ações troca de mãos e quem está mais seguro consegue direcionar os caminhos, tomar as decisões na rotina. O outro, com o tal medo de perder, acata. Com o passar dos anos, pode inverter. É natural surgir um fato novo, uma pressa de viver maior por parte de uma metade do casal. O acomodado se mexe, reverte, se transforma para sobreviver e seguir respirando o ar do ser amado.

Insegurança em excesso sufoca, faz mal, permite ligações ou mensagens indesejadas, invasivas, perguntas indiscretas, palpitação em quem sente, irritação em quem é arguido. Mas é um fio condutor da segurança do par. É mal vista, mas importante

Um pouco de insegurança pode até mesmo segurar o amor.

2 comentários no “INSEGURANÇA

  1. Como sempre, sinto-me apaixonada por cada fase, cada texto, cada virgula…
    Nos faz pensar de como a vida ainda é bela e apaixonante ♥
    parabéns !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *