Encontro das Sextas, Sexo, Amor & Crônicas

IMPERFEITO


Não adianta, não sei lidar com o amor recíproco. Não sei por quê. Cada vez que a minha saudade dele é interrompida por uma mensagem de texto, sinto raiva ao invés de alívio. Sufoco no lugar do suspiro. Tensão em vez de paixão.

O pior é que ele não aprende. Poxa, me maltrata um pouco, finge que não liga pra mim, me deixa esperando no chat, demora pra responder minhas mensagens, recusa algum convite meu, nem que seja pra tomar um café. Faz de conta que me odeia, mesmo que eu enxergue pena no seu olhar. Se você continuar me agradando, vai me perder.

Eu sei, sou confusa, gosto de carinho, mas tem que ser quando eu preciso, não quando eu quero. Se fizer as minhas vontades, meu desejo será não tê-lo por perto.

Por que isso acontece? Por que não sei lidar quando alguém gosta de mim? Talvez seja por essa minha mania de querer sempre o mais difícil. Se estou numa loja de roupas, nem olho o preço e escolho a mais cara. Sim, isso é bom gosto também, mas uma certa predileção pelo improvável. Me agrada o que não está diante dos olhos. Prefiro obstáculos do que portas abertas. É uma espécie de seleção natural.

O caminho mais complicado leva a um objetivo onde nem todos chegam, e que, presumo, seja mais interessante. Eu sempre vou querer aquele cara que não foi feito pra mim. O errado, porém atraente. Delicioso, mas indigesto. Sedutor e ao mesmo tempo inalcançável.

O bonitinho é queridinho, jeitosinho, amiguinho e o tamanho do sentimento que sinto por ele é nada mais do que “inho”. Ele até tem potencial, mas falta um quê de canalha, sabe? Ele é muito previsível e não há nada que me encante mais do que alguém que saiba surpreender minhas sensações. Falta cor, tempero, calor e suor. Falta um beijo de desfalecer, um toque mais forte, que machuque mesmo. Uma rudez peculiar, um olhar de desprezo, mais indiferença e menos sorrisos.

Não, não estou procurando o amor da minha vida, apenas quero um cara que me faça perder a noção por um tempo e ele precisa, necessariamente, ser imperfeito pra mim.

Vídeo:

Um comentário no “IMPERFEITO

  1. Não sei porquê também… a maioria das pessoas tem essa mania estranha e tosca, ao me ver, de precisarem ser cutucadas para se sentirem vivas, de precisarem primeiro ser maltratadas para entao poderem se sentir amadas. É a velha história de que "se vc fizer tudo o que o outro quer, ele se acomoda". Sinceramente, acho que é assim que vamos construindo um monte de relações desonestas e cruéis. Por que não podemos nos expressar livremente, amar sem medir? Por que não podemos ser bons conosco e aceitar algo que a vida nos dá sem gritar que aquilo foi sofrido, e portanto, merecido?

Deixe uma resposta