Sexo, Amor & Crônicas

ESQUECER

esquecer
Quanto tempo leva para esquecer um amor? Depende de cada pessoa, mas há estudos que apontam uns dois anos com o nosso pensamento dominado por alguém em especial. Como se o sentimento fosse uma ciência. A verdade é que pode levar alguns dias, meses, ou anos, claro. Em alguns casos, nem uma vida é o suficiente para esquecer.
 
Esquecer significa não sentir mais nada? Nem sempre. Superar um amor antigo não quer dizer que ele não será mais lembrado. Esquecer é um termo equivocado, representa uma ação do coração, mas a semântica indica uma atitude do cérebro. Esquecer é deixar de amar, mas não apagar da memória. Impossível tirar totalmente da cabeça quem um dia nos provocou sorrisos. Não há como eliminar alguém que foi motivo da nossa felicidade, pelo menos por algum tempo.
 
Existem pessoas que nasceram para mexer com a gente. Não importa o que façam, o que vistam, como são. É uma pessoinha que, apenas por respirar, nos balança. Cria uma sensação de apego inexplicável. Queremos estar perto e descobrir de onde vem aquele frio no estômago, contrastando com um ardor no peito. O tempo passa, nos envolvemos, amamos até, mas jamais esquecemos esses responsáveis por essa ambígua reação.
 
Dependendo da fase da vida, não significa que queremos aquela pessoa de volta. Conseguimos discernir que um ciclo foi encerrado e que a história acabou – mesmo que não tenha havido um fim. Não há motivos para ignorar a própria trajetória, com erros e acertos. O passado, um dia foi presente.
 
Recordar não é amar de novo, não demonstra qualquer tipo de recaída ou fraqueza. Faz parte do autoconhecimento necessário para a nossa evolução sentimental. Não há como seguir o caminho, sem se desgarrar dos passos antigos, mas lembre-se: abandonar o que ficou pra trás não significa esquecer. Para esquecer um amor, não é preciso apagá-lo da existência. Até porque amor não se esquece. Se supera.

Um comentário no “ESQUECER

  1. Esse foi o primeiro texto que li no blog, surgiu um interesse em começar a ler blogs principalmente após ouvir a sonora do vídeo no You tube no qual você fala sobre o Canalha, conhecia o Chico apenas pelas suas participações no programa Jogo Aberto, e após ler esse texto, pode ter certeza que hoje continuo sendo mais ainda seu fã. Excelente texto Chico, um abraço.

  2. "Carpinejar piorado", Norma? Caraca, o que afinal você conhece de Carpinejar? Pelo visto nada!!! Ele é sensacional, um dos melhores cronistas brasileiros. Li e tenho todos seus livros. Escreve grandiosamente, sobretudo de maneira lúdica e linda. Quantos aos textos de Chico, são sempre bacanas e bonitos. E ele deixou claro, a intenção é ser "raso". Perfeito, Chico!

  3. Pessoal, obrigado pelas críticas e pelos elogios. Estou aberto aos comentários. Na verdade escrevo porque gosto, não para ser ou parecer intelectual. Minha ideia é revelar os sentimentos comuns às pessoas. O objetivo é exatamente ser raso e não profundo. Mas obrigado a todos pela presença no espaço. Abração

  4. Chico, como jornalista e curiosa, sou leitora assidua dos seus textos, bem como de tudo o que meus colegas produzem, sejam da minha saudosa Band ou nao. E se você não se importa, vou tecer um comentário, espero que você não leve a mal, e espero também não ser tão agressiva quanto o sujeito aí de cima que postou comentário. Acho que seu pecado é se debruçar sobre temas muuto previsíveis, muito comunzinhos, e falar sobre eles de um jeito igualmente banal. O ideal seria fazer as duas coisas de um jeito diferente (forma e conteúdo), mas sabemos que é difícil para quem não tem muita estrada. Mas pelo menos uma dessas coisas tem que fazer mais ou menos bem, para que nao pareça com um "Carpinejar piorado", entende? Na minha modesta opinião (só leio, não escrevo), às vezes os seus posts são muito "agua com açucar", como dizia minha mãe, e muito cheio de chavões, de lugares-comuns.
    Beijossss da Norma

  5. Cara, tu so nao tá pior que o Paulo Santana, porque pelo menos tu é bem intencionado e parece ser boa gente. Mas so isso nao basta. Ta parecendo redação escolar, temas muito previsiveis. Sugiro que tu leia mais, observe mais, viva mais. Se não, vai continuar com esses textos bunda moles que só agradam os amigos e as mulheres de cabecinha mais fraca. Na boa, vei. Para de jogar pra torcida e te arrisca mais. Tu é capaz, tenho certeza disso.

    Att
    Paulo Bez

Deixe uma resposta