Sexo, Amor & Crônicas

DETALHES

detalhes
Após o final de uma relação, o sentimento pode até ir embora, mas o mais difícil é dar adeus aos pequenos detalhes que marcaram a história daquele convívio. Não importa quanto tempo você esteve com alguém, alguns momentos ficam para sempre e só reconhecem um determinado sorriso.

O jeito rabugento de acordar, aquela mania irritante de surpreender, aquelas ligações de madrugada, ou as mensagens de texto provocativas e insinuantes. A gente se apaixona por uma sensação – sem origem ou definição, mas se envolve mesmo pela personalidade de alguém. Mesmo que você não goste de certas atitudes, ou você se sente desafiado a mudá-la, ou está tão absorto que nada lhe incomoda.

Uma relação é construída pelas suas peculiaridades, as demais convenções são automáticas. O que marca mesmo a história de vocês é sempre aquilo que lhe tirou do chão, que fez você transformar suas ideias, descobrir algo novo, sentir um aroma diferente, experimentar sabores antes desconhecidos. Cada pessoa é como se fosse uma viagem pra um lugar que você nunca foi.

Existem restaurantes que parecem ter o nome daquela pessoa estampado na placa de entrada. Você chega a enxergar o rosto dela em determinadas refeições, por mais estranho que isso possa parecer. Algumas ruas tem o nome dela escrito naquelas plaquinhas azuis e até o gosto do mar te lembra o cheiro dela. Filmes então, você sabe até as cenas que não viu, porque estava de olhos fechados, beijando. A separação deveria vir com a possibilidade de deletar arquivos. Como eles ficam na área de trabalho, por mais que você não os utilize, poderá acessá-los a qualquer momento.

Isso vale para perfumes, seriados, personagens de novela, frases feitas em uma hora especial, estações do ano, bebidas preferidas ou sonhos prediletos. E mesmo que a ruptura lhe traga traumas, a gente sempre aprende um pouco mais, amadurece. Ensinamos e absorvemos as mais variadas lições. Conhecer o outro faz parte dessa viagem corporal tão gostosa, que passeia além da pele. E são justamente os detalhes que constroem a plenitude do que somos.

O problema é suportar a falta disso tudo, mas a saudade não deixa de ser apenas mais um detalhe.

5 comentários no “DETALHES

Deixe uma resposta