Sexo, Amor & Crônicas

CHEGA DE MIMIMI!

 

Acho engraçado quando ouço minhas amigas reclamando do que não tem. Seja o emprego dos sonhos, a viagem que não rolou ou o boy desejado. Mergulham na crise da autoestima perdida. E se perdem antes de se encontrar.

Sim, esse recado é pra você que prefere olhar o problema ao invés de enfrentar as dificuldades. O mundo é assim mesmo, rapariga. Não tá fácil pra ninguém e a vida não espera por você. Se formos olhar para quem tem mais, sempre haverá frustração. Mire os exemplos de quem conquistou, veja que nossa missão é um eterno perde e ganha. Depois disso, passe a comemorar as conquistas por menores que sejam.

Não sou professora de autoajuda nem mestra em lição de moral, mas dá uma preguiça de quem desiste antes de tentar. A felicidade é um estágio, não o produto final. Para de sonhar com o pote do arco-íris porque o céu é cheio de tempestades. Vai dizer que não é bom tomar um banho de chuva de vez em quando?! Lava a alma.

Não, amigona, também não foi fácil pra mim. Se hoje tenho um trabalho que paga minhas contas e consigo criar minha filha, certamente é porque faço minha parte todos os dias. Mesmo com o pai dela ausente, eu prefiro valorizar aquele sorriso fofo ao me ver chegar em casa, à minha saúde de arregaçar as mangas e lutar pra crescer profissionalmente. Nem toda a minha família me apoiou na decisão de ser mãe. E daí, foda-se, quem sabe da minha vida sou eu. Reclamar? Não tenho tempo pra mimimi, meu despertador toca às 4h45.

Não, não sou uma pessoa melhor que você, tenho meus defeitos, minhas prioridades, mas é incrível a capacidade do ser humano de enxergar apenas o que está na vitrine. Minha página no Facebook é bonita sim, porque ninguém merece ficar postando sofrimento. Se eu me sinto bem numa selfie, posto. Aquela viagem que peguei todo 13º e fiquei 2 anos economizando eu publico com orgulho. Aquela roupa que eu consegui o maior desconto da Black Friday, pronto, tá lá com várias curtidas no Insta. Ninguém precisa saber que paguei mais barato, o objetivo era me sentir linda. Caguei pro mundo!

Quando quero alguma coisa eu vou lá e faço. Pelo menos tento. Se não der, eu tento de novo. E tento até quando eu achar que rola. Depois desisto, sou normal, poxa. Fácil? Ah não é mesmo, eu sofro, choro, acho que o mundo vai acabar, sou mulherzinha também, mas tomo uma taça de vinho, como meus chocolates, enxugo as lágrimas e no outro dia os boletos me lembram que não posso ficar me lamentando. Tenho que correr.

Amiga, eu estou aqui pra te ajudar, mas comparar problemas como quem mede o tamanho do sutiã não vai resolver. Não interessa quem tá pior, não é uma concorrência. Vamos tomar um porre e xingar todo mundo, você vai ver como alivia.

A felicidade é relativa, o sofrimento também. E a escolha é sua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *