Amor

CERTEZA

Algumas coisas são certas na vida. Aquela professora que mais gostamos na infância, o sabor preferido do sorvete, o tio mais legal, o time de futebol, os ídolos na música. Convicções inabaláveis dentro da nossa existência simplificada. Sem a janela aberta para o mundo, vivemos com a sensação de que o universo finda no alcance da vista. Até por isso, sabemos muito bem definir o que queremos.

O problema é quando a gente cresce.

Vamos tomando consciência e perdendo a razão. Descobrimos o amor e somos tomados por dúvidas que não tínhamos. Criamos problemas que não existiam, tropeçamos na própria segurança de achar que conhecemos o próximo passo do caminho. A linha reta ganhou curvas, ficou turva. A partir de então, eu só tinha certeza de que não havia certeza nenhuma.

Até você chegar.

O universo dos sentimentos é vasto, tortuoso, questionável, perigoso.  A gente cai, levanta e sofre de novo por não saber como agir. Erra demais, erra bastante e quando acha que aprende, erra de novo. Somos assim, seres falíveis, de gestos incertos, travamos uma luta irracional buscando ser feliz, vencendo o egoísmo pra ver o outro sorrir.

De todas as minhas interrogações, você foi meu melhor suspiro. Uma sensação de correção do destino, alinhamento estelar. Não foi na hora em que eu te vi. Foi antes. Por algum motivo eu já sabia da sua existência. Por todos os motivos eu acreditei e persegui meus instintos. Por tudo que meu coração esperava, eu sabia que era você.

A partir dali, o papo foi reto. Direcionou nossas vontades pro início da nossa história. Posso questionar se vamos jantar churrasco ou comida japonesa, se veremos um romance ou uma série de ação, se vamos à Londres ou Nova York nas férias. Jamais o que sinto. Nunca o que eu quero.

Nem da morte tenho tanta convicção, pois desde que te conheci te vivo cada vez mais.

Você é meu passo certo, meu rumo perfeito.

Sem dúvidas, minha maior certeza na vida.