Sexo, Amor & Crônicas

BROCHAR

brochar

Brochar é ser vencido pelo próprio corpo, antes mesmo do jogo começar. Sensação de ser apunhalado pela própria arma, no campo de batalha. Automutilação do brio, ódio mortal da biologia. É difícil entender quando os olhos querem e a cabeça não responde.

Não existe pior sensação, mulheres. E não, não quer dizer ausência de desejo. Por vezes, significa o excesso de tesão, preocupação em satisfazer, provocar êxtase e delírios, nunca antes sentidos por ela. Brochar é pensar demais.

A equação nos confunde, pois o corpo responde a todo o processo preliminar da sedução. No beijo, o homem já está pronto. No toque, a vontade já ultrapassa o limite das roupas. Com a pele apenas como obstáculo, o desejo esbarra na ansiedade.

Há homens que driblam facilmente a situação. Um beijo a mais e um toque prolongado costumam dar tempo para a biologia agir, mas é preciso companheirismo também. As mulheres que tiverem paciência nessa hora, terão um fiel parceiro na cama, um verdadeiro escravo sexual pela eternidade.

Jamais vire às costas para um homem brocha. Apesar de você, mulher, estar em chamas e revoltada com aquele “desinteresse” momentâneo, respire fundo, ou você o perderá para sempre. Não pela atitude, mas porque a vergonha não permitirá que ele volte a se despir tão cedo. Por um bom tempo, o sexo será a lembrança do fracasso.

É fácil ajudar. Nem é preciso uma felação emergencial, um beijo urgente como súplica, ou alguma palavra carinhosa. A mulher conserta tudo num olhar de compreensão. Esse acalento fará com que o homem recupere o sentido masculino e depois escale qualquer muro imaginário entre vocês para lhe fazer feliz na cama.

O melhor remédio para a impotência sexual é o sentimento. Na paixão inicial, naquele fervor dos primeiros encontros, é possível que o nervosismo trave as ações. Se houver afinidade, mesmo nessa adversidade, a relação irá prosseguir e a intimidade tornar-se-á a parceira perfeita do prazer. Quando o amor toma conta do casal, não há mais dúvidas, a biologia age por instinto, pelo olfato e o corpo responde até mesmo lendo uma mensagem de texto ou ouvindo a voz ao telefone. Brochar é respeito demais, tensão demais, química de menos.

Brochar não é culpa de ninguém, mas é responsabilidade dos dois.

Um comentário no “BROCHAR

  1. 'Brochar é pensar demais.'
    Nem sempre, Chico. As vezes brochar é ser atrapalhado pelo chamado do Soldado Peixoto, do corpo de bombeiros, para uma emergência.
    Isso aconteceu comigo.
    A menina mora ao lado do corpo de bombeiros e perdi a concentração no exato momento que o Peixoto foi chamado pelo comandante no 'falante' do exercito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *