Café das Segundas, Sexo, Amor & Crônicas

AMOR PLATÔNICO


Amor platônico é juvenil, não importa a idade. É uma vulnerabilidade constante, insegurança para qualquer passo em direção à pessoa desejada. É uma certeza de que tudo pode e vai dar errado no momento em que tentarmos quebrar essa fria distância entre os corpos. Amor platônico é amor só no nome. Sentimento indecifrável, mais parecido com encantamento e ilusão. Ocorre pela vontade de se apaixonar. É a idealização da paixão num biotipo específico, a necessidade de projetar em alguém o desejo por ser feliz. Amor platônico sonha ser correspondido e então desperta para uma realidade distante.
 
Ele não me olha. Ela nem sabe meu nome. Sofremos com isso na escola, na adolescência, com o vizinho gato, com a prima impossível, mais velha e atraente. Mal conhecemos e já amamos. Amor na forma de falar, um amor totalmente condicional, que sobrevive apenas na fantasia da realidade.
 
Platônico de Platão, que idealizava um amor sem cunho sexual. Da história, dos livros e da poesia para os dias de hoje. Um amor amador, que ainda tenta amadurecer, mas que vive uma efêmera eternidade. Sem sexo. Sem nexo. Ama-se pelo olhar, pelo jeito de passar a mão no cabelo, pelo barulho do salto alto no corredor. Ama-se pela calça jeans desbotada, pelo boné virado pra trás, pelo perfume que ficou na pele durante um abraço inesquecível quando fomos apresentados. Ama-se pela forma e não pelo conteúdo. Não conhecemos a história, tampouco os defeitos, porém amamos as qualidades que inventamos para aquela pessoa.
 
Um amor platônico será sempre platônico. Inalcançável. E é isso que o torna poético. A ilusão não conhece a dor. Enquanto sonharmos que podemos estar com aquela pessoa, existirá uma rasa felicidade – muito melhor do que uma profunda tristeza.
 
Amor platônico é a certeza da dúvida. Descobrimos ali o quanto podemos nos entregar. É a nossa iniciação emocional. Amor platônico parece frio, mas não é. Aquece a nossa alma infante, revela como um sentimento pode ser tão puro e como podemos nos descobrir sempre um pouco mais.
 
Amor platônico faz parte da vida. Ensina e alimenta o sonho de um dia sermos felizes no amor. Amor platônico faz a gente ter esperança, faz a gente amar antes mesmo do amor acontecer.

10 comentários no “AMOR PLATÔNICO

  1. dando continuação ao texto: "ama-se pelo som da voz, ama-se pelo frio na barriga de saber que a pessoa está perto, ama-se pela adrenalina que incendeia quando queremos arriscar em falar alguma coisa e chegar perto, ama-se pela respiração que quase para quando vê um sorriso e um olhar vindo pra tua direção, ama-se o desejo e, infelizmente, não o desejado…"

  2. Belíssimo texto, mas concordo apenas em partes. Não acho que amor platônico seja impossível, nem apenas uma fantasia, muito menos inalcançável. A vida é cheia de surpresas. E se um dia, não hoje, não amanhã, mas um dia, por um acaso você tenha a chance de encontrar a pessoa dona de seu amor platônico e tudo, simplesmente, dar certo? Claro que você conhecerá lados, manias e gostos dessa pessoa que você pode não ter conhecido antes, conhecerá melhor seus defeitos, mas e se mesmo conhecendo esses lados que antes eram um mistério, você continuar amando-a? E se for recíproco? E se este antigo amor platônico se transformar, finalmente, em um amor considerado "possível"? Posso falar isso até por experiência, pois transformei um amor platônico em um amor "possível", e não, absolutamente NADA foi fantasioso, e muito menos "inalcançável".
    Agora não estou falando de seu texto, mas sim do julgamento das pessoas: quem sou eu, quem somos nós, para julgar qualquer tipo de amor? Para classificar qual tipo de amor é possível ou não, qual é relevante ou não, qual é ridículo ou não, qual é alcançável ou não? Acredito que amor platônico é absolutamente a forma mais pura de amor que existe, pois você não espera nada em troca, nem ser amada. Pelo contrário, a felicidade do outro, mesmo distante, se torna a sua. E para mim, isso é maravilhoso.
    Me desculpem se me expressei mal, mas se o que eu disse for errado, eu definitivamente não quero estar certa. Citando o autor, amor platônico "faz a gente amar antes mesmo do amor acontecer." E SIM, ele pode acontecer.
    Um abraço.

Deixe uma resposta